O plano de negócios de uma empresa tem três grandes funções:

  1. Durante a sua elaboração, ajudar o empreendedor a compreender as várias vertentes do seu negócio (mercado, produto, modelo de financiamento, modelo de negócios, factores de crescimento e riscos do negócio);
  2. Guiar o desenvolvimento da empresa a curto, médio e longo-prazo mediante um conjunto de objetivos previamente estabelecidos e acordados;
  3. Ser um apoio para apresentação da empresa a outras partes interessadas (investidores, parceiros e colaboradores).

Um bom plano de negócio, com o objectivo de divulgar a ideia de negócio para captar recursos e estabelecer parcerias, não deve ultrapassar as 20 páginas. Dependendo da complexidade do modelo de negócio e do grau de maturidade que o negócio se encontra ou da quantidade de informações disponíveis, manter-se em 20 páginas pode ser um grande desafio.

Vamos repassar os itens que normalmente fazem parte do plano de negócio, lembrando que nem todas as secções são obrigatórias e que o tamanho de cada secção é proporcional à natureza do negócio:

Sumário executivo: antecipa ao leitor o que ele encontrará no plano, reforçando os pontos principais da ideia, como estratégia, equipa, diferencial, produto, investimento e retorno.

Descrição da empresa: contém a descrição do negócio, a sua estratégia de entrada e de crescimento, o modelo de negócio, as parcerias, objetivos, visão e missão.

Produto: descrição do produto ou serviço, com as suas funcionalidades, aplicabilidade, características físicas, estágio de desenvolvimento, certificações e protecções.

Marketing: com análise do sector e do mercado, avaliações dos concorrentes, estratégia de comunicação e distribuição, identidade, posicionamento e proposta de valor.

Organização: com a estrutura organizacional, estrutura legal, impostos e taxas, organograma, equipa de gestão, políticas de contratação, remuneração e retenção. Operacional: descrevendo as etapas do processo de implantação, estudo de capacidade, fluxos operacionais, gestão de stock, sistemas de qualidade, pós venda e infra-estrutura.

Financeiro: com os pressupostos financeiros, modelos de custeio, análise de fluxo de caixa, demonstrativo de resultados, projeções de balanço, análise do ponto de equilíbrio e indicadores.

Investimento: necessidade de capital, origem dos recursos, composição acionária, estratégia de saída, payback, taxa interna de retorno, valor presente líquido e análise do investimento.

Ferramentas

Para o apoiar na elaboração do Plano de Negócios consulte o guia ‘Como Elaborar um Plano de Negócios‘ e experimente a Ferramenta de Avaliação de Projetos de Investimento, produzidos pelo IAPMEI.

Leave a comment