O benchmarking é um dos mais úteis instrumentos de gestão para melhorar o desempenho das empresas e conquistar a superioridade em relação à concorrência. Baseia-se na aprendizagem das melhores experiências de empresas similares e ajuda a explicar todo o processo que envolve uma excelente “performance” empresarial. A essência deste instrumento parte do princípio de que nenhuma empresa é a melhor em tudo, o que implica reconhecer que existe no mercado quem faz melhor do que nós.

O benchmarking pode ser classificado em três tipos:

  • Interno – Consiste em comparar as operações da empresa com as de um departamento interno da própria empresa ou de outras empresas do mesmo grupo. O objectivo é identificar internamente o modelo a seguir.
  • Competitivo – Tem como alvo a concorrência directa. Prevê a comparação dos produtos e serviços, assim como dos métodos de trabalho da empresa. Tem como fim superar o desempenho da concorrência, identificando os problemas com que ela se debate.
  • Genérico – Consiste na comparação entre empresas de diferentes sectores (reconhecidas como tendo as melhores práticas em produtos, serviços ou métodos) com o objectivo de identificar e determinar as melhores práticas para determinada área. Permite detectar a inovação mais original e transpô-la para a empresa.

O benchmarking é uma das mais antigas ferramentas de gestão. O seu propósito é estimular e facilitar as mudanças organizacionais e a melhoria de desempenho das organizações através de um processo de aprendizagem. Isto é feito de duas maneiras:

  1. Identificando resultados excelentes, geralmente mensurados através de indicadores. Tais resultados servem de estímulo para os esforços de melhoria e dão uma garantia que, através de esforços inteligentes, tais resultados poderão ser igualados.
  2. Identificando as chamadas melhores práticas que, geralmente com alguma adaptação à cultura e às peculiaridades da organização, podem servir de referência para uma mudança que leve a melhores resultados.

O objectivo principal de se fazer benchmarking é implementar mudanças que levem a melhorias significativas nos produtos e processos da organização e, consequentemente, nos seus resultados. É uma das formas mais eficazes de se estabelecer metas e tem um efeito motivacional grande junto das equipas.

O processo de Benchmarking tem, em geral, 5 fases: planeamento, recolha de dados, análise, adaptação e implementação. Mas a metodologia mais detalhada apresenta as seguintes etapas:

  • Identificar empresas comparativas;
  • Definir método e recolher dados;
  • Determinar a lacuna de desempenho;
  • Projectar níveis de desempenho futuro e obter aceitação;
  • Estabelecer metas funcionais;
  • Desenvolver plano de acção;
  • Implementar ações específicas e monitorar progresso;
  • Voltar a nivelar marcos de referência.

Leave a comment