Saiba como evitar, ou usar a seu favor, os erros mais comuns cometidos pelos empreendedores.

1. Empreender sozinho ou escolher os sócios errados

Nenhum homem é uma ilha, já dizia o poeta inglês John Donne. A citação aplica-se na perfeição ao mundo do empreendedorismo: lançar uma ‘startup’ é altamente stressante e ninguém consegue ser bom em todas as tarefas envolvidas no processo.

Não: Opte por não escolher um sócio só por ser seu amigo. Empreender vai muito além da relação de amizade. Não opte por ter demasiados co-fundadores ao seu lado, sob pena de ter de ouvir muitas opiniões ao mesmo tempo.

Sim: Escolha um co-fundador em quem confie para dividir a carga de trabalho e sobretudo as responsabilidades e as decisões. Trace o perfil do seu sócio ideal e mantenha-se focado.

2. Perseguir os investidores em vez de os “namorar”

O alinhamento entre o investidor e o empreendedor é essencial para o sucesso de uma ‘startup’. Muitas vezes, um investidor com uma excelente rede de contactos vale mais do que um com muito capital para investir na sua empresa.

Não: Resista a aceitar um investidor que queira controlar todo o seu negócio em troca de um avultado investimento. Não fique obcecado por conseguir financiamento a todo o custo.

Sim: Tenha paciência na hora de escolher as parcerias com investidores. Em vez de correr atrás dos investidores de capital e risco, aposte em integrar fundadores de outras empresas e empreendedores de sucesso na sua rede de contactos. Esta é a melhor forma de conseguir ser apresentado a potenciais investidores.

3. Proteger a ideia de negócio e demorar muito a lançá-la

Um dos principais erros cometidos pelas empresas em início de vida é esperar demasiado tempo até lançar a sua ideia de negócio.

Não: Evite ter medo que lhe roubem a sua ideia de negócio. Boas ideias é o que mais há por aí e cada empreendedor tem a sua. Concentre toda a sua energia em executar a sua ideia o melhor que conseguir. Isso fará a diferença.

Sim: Chegue ao mercado rápido para testar a sua ideia de negócio perante consumidores reais. Assim desenvolverá uma versão final mais em consonância com os gostos do seu público-alvo.

4. Contratar as pessoas erradas

Por mais pequena que a empresa seja, o empreendedor não pode fazer todas as tarefas sozinho, sob pena de negligenciar áreas cruciais da empresa. Assim que for possível, defina qual a melhor equipa para ter ao seu lado.

Não: Jamais contrate colaboradores que não se identificam com o projecto e que não acompanham o ritmo de crescimento e inovação da sua empresa.

Sim: Escolha funcionários com perfis diversificados e capazes de se adaptarem a qualquer função. Privilegie aqueles que conseguem dedicar-se a várias tarefas ao mesmo tempo. Aposte em profissionais especializados em áreas vitais.

5. Não ouvir os potenciais clientes

Quando tem uma ideia de negócio e desenvolve um produto inovador não pense apenas em si e nos seus gostos, e muito menos caia no erro de pressupor aquilo que é melhor para os seus clientes. Saber o que o cliente quer pode parecer óbvio, mas não é. Para o seu produto ser aceite tenha certeza daquilo que o mercado realmente quer e precisa.

Não: Esforce-se para não impingir ao mercado aquilo que você acha que é importante. Pode acabar com um produto excelente nas mãos mas sem utilidade prática para os potenciais clientes. Não assuma que o seu produto se vai tornar viral.

Sim: Antes de tudo, deve validar suas ideias de negócio com o futuro público-alvo. Faça pesquisas de mercado e analise bem os resultados. Estude os preços mais adequados e analise a concorrência.

6. Não apostar (ou apostar demasiado) em marketing

É um erro comum a muitos empreendedores: pensar que têm um produto excelente e que, por isso, ele se vende sozinho. Não gaste o orçamento todo no desenvolvimento do produto para descurar a área de marketing. Mas também não exceda o investimento em técnicas comerciais.

Não: Evite contratar especialistas em marketing demasiado caros nem lance grandes campanhas publicitárias demasiado cedo, sem antes testar os produtos no mercado.

Sim: Opte por estratégias de vendas e ‘marketing low cost’. Comece por anunciar os seus produtos a baixo custo nas redes sociais e consiga que outras empresas ou líderes de opinião recomendem os seus produtos ou serviços.

7. Assumir que sabe tudo e não sonhar alto

Parte da missão de ser empreendedor passa por estar em constante aprendizagem e busca de conhecimento. Quem se deixa estagnar ou assume que já sabe tudo corre grandes riscos de insucesso por não estar aberto a novas oportunidades. Prepara-se para a “maratona” que é empreender.

Não: Nunca refreie os seus sonhos nem o seu ímpeto empreendedor. Mantenha um equilíbrio entre o sentido prático e o lado sonhador. Não imponha limites à sua capacidade de inovar.

Sim: Seja humilde e esteja disposto a aprender, sobretudo com outros empreendedores com mais experiência. Quanto mais aprende, mais apto estará a tomar decisões rápidas e a fazer ajustes no negócio. Seja ágil e flexível. Mantenha-se focado.

Leave a comment