Logo na primeira conversa tente saber e compreender as razões que levam a pessoa a ir-se embora. Perca tempo a falar com o empregado, pois da parte de quem sai da empresa é comum haver uma visão clara dos pontos fortes e fracos da organização. Como o colaborador já tem em mente ir-se embora, possui uma ideia descomprometida da empresa, que transmitirá mais facilmente.

Quando a saída está consumada, a substituição deve ser rápida, mas criteriosa. Em primeiro lugar, observe se existe alguém na empresa que possa ocupar a função que fica vaga. Se isso não for possível, ponha em marcha o processo de recrutamento e selecção de um substituto vindo de fora. Mas tanto a solução interna como a externa têm vantagens e inconvenientes.

Solução interna

Vantagens:

  • Custo mais baixo;
  • Elimina o risco de não haver encaixe cultural da nova pessoa na organização;
  • Oportunidades de carreira aos empregados actuais.

Desvantagens:

  • Morosidade do processo, porque depois da selecção interna terá de arranjar alguém para ocupar a função do empregado promovido;
  • Se houve uma excessiva rotação do pessoal na empresa, há perdas de eficiência;
  • Se rejeitar alguns candidatos internos, vai frustrar expectativas.

Solução externa

Vantagens:

  • É um processo que tende a ser mais rápido;
  • Sangue novo traz novas ideias e formas de pensar;
  • Visibilidade à empresa no mercado de trabalho.

Desvantagens:

  • É bastante mais caro do que o recrutamento interno;
  • Pode haver choques culturais do candidato com o grupo e este ser rejeitado;
  • Pode frustrar a expectativas dos colaboradores, dando a ideia de que as oportunidades são apenas para os de fora.

Leave a comment